Urnas no Minecraft. Servem para ensinar os jovens a votar nas eleições – ZAP

Rock The Vote

A organização não partidária e sem fins lucrativos Rock the Vote e a empresa criativa Sid Lee uniram-se para criar um servidor de “casa de votação” no popular jogo Minecraft antes das eleições presidenciais de 2020.

No topo de uma colina vê-se um grande edifício branco com colunas e coberto com bandeiras norte-americanas. Assemelha ao prédio do Capitólio em Washington, D.C. Porém, é construído com blocos do Minecraft.

O popular jogo tem sido usado para hospedar cerimónias de formatura e concertos, recriar campus escolares e até mesmo uma biblioteca de jornalismo censurado. Agora, está a ser usado para ensinar jovens norte-americanos a votar.

Chamada de “Build The Vote”, a simulação foi projetada para educar as crianças sobre o processo de votação e dar-lhes a oportunidade de partilhar as suas opiniões sobre vários assuntos.

A organização pretende desmistificar o processo de votação, segundo Teja Foster, diretora das redes sociais do Rock The Vote. Dessa forma, as crianças estarão prontas para votar quando tiverem idade.

“Não há como as crianças, antes de chegarem à cabine de votação, realmente praticarem e entenderem o processo”, disse Foster, em declarações ao NPR. “Fazem 18 anos e aqui está a sua cédula.”

Quando o jogador entra no simular, pode entrar na grande casa de votação e registar-se para votar. Ao longo do caminho, há pontos de verificação que explicam diferentes aspetos do processo de votação. “Queríamos apenas adaptar o que os adultos experienciam, mas de uma forma lúdica”, disse Nick Labbe, redator do Sid Lee.

Em seguida, o jogador entra numa sala com 10 questões dispostas para serem votadas. Votam em tópicos como controle de armas, imigração, empréstimos estudantis e educação.

Segundo Labbe, a casa de votação virtual demorou três meses para ser construída. Abriu na segunda-feira e fechará esta sexta-feira. Os resultados da votação serão publicados antes do dia da eleição nos Estados Unidos.

Na simulação, não é possível votar em quem deveria ganhar as eleições presidenciais de 2020. Foster explicou que o evento foi projetado para discutir questões, não política. “Não orientamos ninguém a votar em alguém em particular, mas o que fazemos é expô-los às questões que importam para eles”, disse Foster.

No final, em vez de um adesivo “Eu votei”, os jogadores terão a oportunidade de mudar a aparência dos seus personagens do Minecraft para mostrar que participaram.

O Minecraft, lançado há 11 anos, relatou recentemente 131 milhões de jogadores mensais. Desde o início da pandemia, o jogo teve um aumento de 90% nas sessões multiplayer.

Rock The Vote planeia continuar a usar o Minecraft para inventivar e educar futuros eleitores, mesmo quando a organização puder organizar novamente eventos presenciais.

Rock The Vote não é a única organização a usar os videojogos para alcançar os jovens durante a pandemia. A deputada Alexandria Ocasio-Cortez apresentou um dos streams de videojogo mais populares na semana passada, quando jogou “Between Us” no Twitch, obtendo mais de 400 mil visualizações. O candidato democrata à presidência Joe Biden e a sua campanha revelaram uma ilha no jogo Animal Crossing e placas de campanha virtuais no início deste mês.


Please follow and like us:
YouTube
YouTube
Instagram