Activision Blizzard é acusada de destruir provas durante processo judicial contra assédio – Tudocelular.com

A Activision Blizzard, produtora de Warcraft e Overwatch, ainda está encarando as consequências das acusações de assédio sexual e moral em ambiente de trabalho. Para piorar, a empresa acabou de ser acusada de destruição e obstrução de provas pelo governo da Califórnia.

Após diversos funcionários se manifestarem publicamente sobre o caso, o presidente da desenvolvedora pediu demissão. Mas o Departamento de Trabalho e Moradia Justa da Califórnia (DFEH, na sigla em inglês) acaba de acusar a Activision de estar encorajando funcionários a conversarem com os advogados da WilmerHale, e não com a organização estadual.

Essa empresa de advocacia foi contratada pela desenvolvedora para lidar com a crise. Alegando que essas conversas são “confidenciais”, a Blizzard e a WilmerHale estariam negando o acesso a essas evidências.

A WilmerHale é especializada em destruir sindicatos e organizações de trabalhadores. A ideia original da Blizzard, porém, era revisar políticas internas e de recursos humanos, ainda que o histórico da WilmerHale mostre o contrário.

De acordo com a acusação do DFEH, a desenvolvedora está obrigando seus funcionários a assinarem acordos de não-divulgação, a fim de impedir que eles falem de maneira livre com imprensa ou órgãos legais sobre os casos de abuso trabalhistas e, consequentemente, evitar se deparar com ainda mais problemas.

A Blizzard respondeu alguns veículos internacionais a respeito do caso e disse que as acusações sobre destruição de provas não são verdadeiras. Além disso, afirmou que várias medidas estão sendo tomadas para criar mudanças de grande escala, como mais transparência e igualdade de salários.

A empresa recentemente teve que atender a pedidos do público para remediar o caso: o pistoleiro fora da lei de Overwatch, Jesse McCree — nome dado em homenagem a um ex-funcionário da empresa envolvido em polêmica relacionada a abuso sexual — terá seu nome modificado.

No entanto, os problemas parecem só ter começado: a queixa levada à justiça pelo DFEH foi atualizada em vários lugares para esclarecer que não são apenas os funcionários em tempo integral, mas também os trabalhadores temporários e contingentes que sofreram assédio sexual e discriminação.

Qual sua opinião sobre essa polêmica envolvendo a Activision Blizzard?

Please follow and like us: